Contaminação Cruzada

12 Março 2021

A contaminação cruzada é um dos principais fatores causadores de doenças transmitidas pelos alimentos.

Consiste na transferência de contaminantes físicos, químicos ou biológicos, como os microrganismos patogénicos, aos alimentos.

Esta transferência dá-se principalmente através do contacto de manipuladores, superfícies, utensílios, equipamentos ou outros alimentos contaminados aos alimentos manipulados.

Existem dois tipos de contaminação cruzada a que se dá de forma:

  • Direta, por exemplo, quando alimentos crus e os seus fluidos entram em contacto direto com alimentos pré-preparados ou prontos para consumo, havendo transferência de agentes contaminantes;
  • Indireta, quando esta contaminação é transferida através de manipuladores, superfícies e equipamentos para alimentos pré-preparados ou prontos para consumo.

 

A implementação de Boas práticas de higiene entre os manipuladores, nas quais se inclui a frequente e correta lavagem de mãos, é uma das formas de prevenir surtos alimentares. A par desta prática, podemos referir também a correta higienização dos alimentos, utensílios e equipamentos durante todo o processo.

O uso de tábuas e facas de cores diferentes para cada tipo de alimento (pescado, carne, hortofrutícolas, alimentos confecionados…) é também uma prática de prevenção de Contaminação Cruzada, bem como a atribuição de zonas de preparação especificas e separadas para cada um deles. Não existindo esta possibilidade, por exemplo, por falta de espaço ou equipamentos, deve garantir-se que, a preparação dos diferentes tipos de alimentos é efetuada em tempos diferentes, e que, após a manipulação de cada um deles, todas as superfícies e utensílios que entraram em contacto com o mesmo são corretamente limpas e desinfetadas.

Partilhar nas redes sociais